instagram arrow-down

Sobre nós

O Liberidade surgiu com a missão de trazer luz ao cotidiano dos idosos e escrever novos capítulos de velhas histórias. Afinal, se tudo correr bem, todos vamos envelhecer. E nada melhor do que saber aproveitar a liberdade que a maturidade proporciona.

Categorias

Posts recentes

Comentários recentes

Arquivo

Meta

Idosos inovam e dividem “república da terceira idade” na Espanha

O projeto chamado Convivir foi criado há 15 anos por dois amigos e, atualmente, tem 87 moradores entre 51 e 87 anos

Um grupo de idosos inovou e encontrou um jeito diferente de morar sem precisar dividir o mesmo teto com familiares ou em uma casa de repouso. Em Cuenca, na Espanha, Victor Gómez e Cruz Roldán, que se conheceram durante uma viagem há 46 anos, criaram a “república da terceira idade”.

Leia mais: Centro animal e residencial se unem para cuidar de idosos e filhotes de gatos

O projeto, chamado de “Convivir”, foi criado há 15 anos e atualmente já tem 87 moradores idosos. As dependências da república têm mais de 7 mil m², com jardim, pomar, bar, ginásio, biblioteca e oficinas para os residentes. O local também tem os equipamentos necessários para a segurança de um idoso, como móveis sem quinas e botões de emergências nos quartos.

”Ajuda a não pensar quando chegará a nossa hora depois de termos parado de trabalhar”, disse Roldán.  São 66 apartamentos que abrigam um ou dois idosos cada, e a idade dos habitantes varia bem, de 51 a 87 anos.

Sexo

Nos Estados Unidos, o Hebrew Home at Riverdale mostra que, mesmo sendo um residencial para idosos, é possível dar liberdade aos seus moradores. A melhor forma de mostrar isso foi liberando o sexo dentro do local.

Leia mais: Esse residencial vai encantar até mesmo quem não precisa de um

O local tem até uma política com uma série de normas para o ato sexual se tornar seguro e garantir o consenso entre as duas pessoas envolvidas. “O Hebrew Home at Riverdale reconhece e respeita a importância da intimidade física e emocional na vida dos adultos mais velhos. As interações humanas tão próximas são vistas como um aspecto normal e natural da vida”, diz o documento.

Além de poderem se relacionar, os residentes também têm acesso a livros, revistas, vídeos ou outros produtos pornográficos.

Cadastre-se e receba nossas novidades!

Obrigado por se inscrever.