instagram arrow-down

Sobre nós

O Liberidade surgiu com a missão de trazer luz ao cotidiano dos idosos e escrever novos capítulos de velhas histórias. Afinal, se tudo correr bem, todos vamos envelhecer. E nada melhor do que saber aproveitar a liberdade que a maturidade proporciona.

Categorias

Posts recentes

Comentários recentes

Arquivo

Meta

Residencial para pessoas com Alzheimer nos EUA vai criar ‘máquina do tempo’

Instituição em San Diedo está construindo centro com restaurantes, lojas e cinema inspirados na década de 50 para oferecer terapia de imersão

Imagine poder reviver os costumes da década de 50, sentar na cadeira de um barbeiro da época, almoçar em um daqueles restaurantes ou assistir ao filme “Cantando na Chuva” no cinema. O clima nostálgico alegra qualquer um, mas imagine, então, o bem que isto pode fazer para uma pessoa que a própria mente acabou voltando para o passado, alguém que sofre com o mal de Alzheimer.

Leia mais: Quem vive perto de ruas movimentadas tem mais chance de desenvolver demência, diz estudo

Projeto do residencial de idosos de San Diego (Foto: Divulgação)

Todo este ambiente está sendo construindo em um residencial de idosos de San Diego, nos Estados Unidos. Tudo pensando no bem estar dos pacientes com Alzheimer. A ideia é usar de uma terapia de imersão para tratar dos sintomas da demência.

“Memórias recentes são mais afetadas que as antigas. Então, se você cria este tipo de ambiente, acaba permitindo que estas lembranças sejam revividas e cria experiências que são realmente benéficas”, afirmou o CEO do centro George G. Glenner, Scott Tarde, em entrevista ao Daily Mail.

Leia mais: Cuidar de alguém com Alzheimer exige conhecimento e carinho, diz psicóloga

A previsão é que o local seja inaugurado em 2018, com a ajuda, inclusive, de profissionais de Hollywood para que sejam recriados e replicados alguns lugares dos Estados Unidos.

“Não acho que as pessoas estejam sempre cientes de que, quando você não tem a oportunidade de experimentar coisas com seu parceiro ou parente ou de realizar coisas que sempre fizeram, é muito devastador”, disse a designer de interiores Marsha Sewll. “A ideia é estimular memórias e criar experiências significativas para os dois indivíduos – com e sem demência.”

Cadastre-se e receba nossas novidades!

Obrigado por se inscrever.