instagram arrow-down

Sobre nós

O Liberidade surgiu com a missão de trazer luz ao cotidiano dos idosos e escrever novos capítulos de velhas histórias. Afinal, se tudo correr bem, todos vamos envelhecer. E nada melhor do que saber aproveitar a liberdade que a maturidade proporciona.

Categorias

Posts recentes

Comentários recentes

Arquivo

Meta

Entenda a diferença entre demência e Alzheimer

O Alzheimer é uma doença que atinge o cérebro causando problemas na memória, pensamento e comportamento. Diferente do que algumas pessoas imaginam, não é igual à demência, mas o tipo mais comum da doença.

De acordo com a ABRAz (Associação Brasileira de Alzheimer), a demência caracteriza-se pelo prejuízo cognitivo, podendo causar alterações na memória, desorientação em relação ao tempo e ao espaço, falhas no raciocínio, na concentração, realização de tarefas, julgamento e até na linguagem e comportamento do paciente.

Entenda a diferença entre demência e AlzheimerO mal de Alzheimer é o tipo mais conhecido, mas também existem as demências vascular, corpos de Lewy, na doença de Parkinson e frontotemporal.

A demência vascular é causada por lesões cerebrais como infartos, sem os sintomas característicos e derrames. Correm risco de desenvolver a doença pessoas hipertensas, diabéticos, pacientes com os níveis de colesterol ruim altos, com problemas cardiovasculares e circulatórios, fumantes e usuários de álcool em excesso. Fatores genéticos também podem influenciar.

O nome corpos de Lewy é dado às alterações cerebrais características da doença, que tem sintomas parecidos com o Parkinson. A pessoa pode desenvolver rigidez na musculatura, passar a ter movimentos mais lentos e apresentar tremores. Alucinações visuais e auditivas, quedas frequentes e desmaios também podem acontecer.

A doença de Parkinson não é um tipo de demência, mas, segundo a ABRAz, cerca de 40% dos pacientes podem evoluir para quadros de demência. A diferença em comparação à corpos de Lewy está na localização da lesão no cérebro. Se for relacionado ao Parkinson, os sintomas costumam aparecer um ano após o diagnóstico.

Já a demência frontotemporal, que tem esse nome por causar redução da massa cerebral nessas regiões, causa mudanças na personalidade da pessoa, além de problemas na cognição. De acordo com a ABRAz, o paciente pode apresentar desinibição, impulsividade, inquietude, perda do julgamento, oscilação emocional, apatia, desinteresse, perda de motivação, isolamento, sentimentalismo excessivo, hipocondria, comportamento exaltado, choro fácil, risos inadequados, irritabilidade, atos indecentes, comportamento muito inadequado como urinar em público, alterações importantes do hábito alimentar e negligência da higiene pessoal.

  • Cadastre-se e receba nossas novidades!